Três perguntas para Dirceu Rodrigues Alves, médico e diretor da Abramet

1.É importante intensificar a fiscalização de trânsito no fim de dezembro? Sim. É uma época do ano em que grande parte da população consome bebidas alcoólicas. É necessário que se intensifique a fiscalização e, junto, tenha a educação de trânsito. O policial para o motorista, aplica a multa ou a prisão, se for o caso, mas dá a orientação correta.

O Estado de S.Paulo

26 Dezembro 2011 | 03h02

2.Em São Paulo, a fiscalização ficará perto da Avenida Paulista, porque muita gente ainda vai de carro para o réveillon... No caso da capital, quem tiver interesse em beber durante o réveillon não deve ir de carro, porque há várias estações de metrô por perto.

3.Existe uma quantidade de álcool segura para dirigir? Não existe nenhuma quantidade de álcool segura para dirigir. Estamos diante de uma doença epidêmica negligenciada pelo poder público. São 40 mil óbitos ao ano. O álcool deprime o sistema nervoso central: altera atenção, vigília, raciocínio rápido, coordenação motora. O sujeito perde a visão periférica, fica com uma visão tubular. Perde a audição e a sensibilidade tátil. Ou seja, quem bebe não tem condições de dirigir. Temos falado até em um bafômetro ligado à ignição do veículo, que não ligaria se o motorista estivesse embriagado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.