MARCELO BRAMMER/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
MARCELO BRAMMER/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Três ônibus são incendiados em São Paulo

Casos foram registrados no Jabaquara, zona sul, e em Cidade Tiradentes, na zona leste; 13 linhas foram afetadas

Túlio Kruse, O Estado de S. Paulo

01 de setembro de 2015 | 07h23

SÃO PAULO - Dois ônibus foram incendiados por volta de 23h30 desta segunda-feira, 31, próximo à Favela Alba, na região de Jabaquara, na zona sul de São Paulo. Na zona leste, outro ônibus foi incendiado na Estrada do Iguatemi às 19h, onde cinco dias antes houve uma reintegração de posse na região da Fazenda do Carmo, em Cidade Tiradentes. Os casos não tem relação entre si, segundo a polícia.

Sobre o incêndio que ocorreu na zona sul, a Polícia Militar disse que moradores da região pediram que o motorista do ônibus parasse o veículo e os passageiros descessem. Um segundo veículo teria passado pela mesma rua durante a ação dos criminosos, e também acabou incendiado. Os ônibus são de duas empresas distintas, Cidade Dutra e VIP. Segundo a SPTrans, empresa que administra o transporte de ônibus em São Paulo, a razão para os incêndios seria a morte de um morador da região. A informação não foi confirmada pela polícia.

Treze linhas de ônibus e dez pontos foram afetados nesta terça-feira, 1, por causa do crime. Ás 6h50, os veículos carbonizados continuavam na Rua Alba, que estava interditada na altura do número 1.100, à espera de um exame da perícia.

Reintegração. Após a reintegração de posse que provocou uma manifestação com carro incendiados, barricadas e uma ação da Polícia Militar com bombas de efeito moral e gás lacrimogênio na última quinta-feira, um veículo foi novamente incendiado na Estrada do Iguatemi, em Cidade Tiradentes, na zona leste. "O motivo foi um protesto contra a desapropriação de um terreno que ocorreu ali na região no dia 27 de agosto", disse a assessoria de imprensa da Polícia Militar.

O alvo foi um veículo da empresa Viação Express. Neste caso, nenhuma linha de ônibus foi afetada, e o transporte público na região funciona normalmente.


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.