Três morrem após deslizamento de terra em Guaratinguetá

Moradores do bairro Pedreiras foram soterrados na madrugada deste domingo

Simone Menocchi, do Estadão,

28 de outubro de 2007 | 17h11

Três pessoas morreram soterradas em um deslizamento de terra na cidade de Guaratinguetá, região do Vale do Paraíba. Por causa da chuva da madrugada deste domingo, 28, um barranco de cerca de 50 metros de altura cedeu, rompendo um muro de sustentação. A terra veio abaixo soterrando duas casas do bairro Pedreiras, onde estavam as três vítimas. O soterramento aconteceu por volta das 7h45. A chuva constante fez com que o solo ficasse encharcado, provocando o deslizamento de terra. Em um dos imóveis da Rua Anísio Novaes morava a aposentada Ana Nunes Chagas, de 72 anos. No outro estava a dona de casa Kelly Cristina Lemes da Silva, de 24 anos, e o filho Flávio Lemes da Silva, de 11 anos. Os dois imóveis ficaram praticamente destruídos e as vítimas começaram a ser encontradas horas depois, debaixo dos escombros, já sem vida.  "Foram momentos de muita tensão. Tínhamos que tentar salvar as vidas que estavam ali e ao mesmo tempo tomar muito cuidado para que novos deslizamentos não ocorressem", afirmou o tenente do Corpo de Bombeiros que comandou a operação, Paulo César Barbosa de Souza. Sacos plásticos foram colocados no morro para evitar um novo acidente. Os bombeiros começaram as buscas às 8 horas com máquinas escavadeiras, enxadas e tratores para a retirada da terra. Caminhões ajudavam a transportar todo entulho. Cerca de 50 pessoas, entre elas 27 bombeiros, ajudaram no resgate. Em uma hora os bombeiros retiraram a primeira vítima, a aposentada de 72 anos. A terra também caiu sobre a cozinha da outra casa provocando o vazamento de gás em um dos botijões. Um forte cheiro podia ser sentido de longe e o risco de explosão no local deu ainda mais trabalho para os bombeiros. "A preocupação e o trabalho foram dobrados por conta do vazamento de gás, que deixou a situação ainda mais perigosa." Por volta das 10h30, os bombeiros conseguiram localizar os corpos da dona de casa e do filho dela. Os dois moravam em uma edícula nos fundos da casa da família, que ficou desolada com o acidente. A Defesa Civil do município interditou quatro casas e os moradores foram levados para casas de parentes. O bairro é considerado uma área de risco pela Defesa Civil e será monitorado. As vítimas serão enterradas nesta segunda-feira, 29, no cemitério municipal de Guaratinguetá.

Tudo o que sabemos sobre:
SoterramentoVale do ParaíbaChuva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.