Três correntes de extrema esquerda lideram a invasão

BASTIDORES

Bruno Paes Manso, O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2011 | 03h04

 

Três correntes de extrema esquerda do movimento estudantil, que já tinham sido as principais lideranças da ocupação do prédio da administração da FFLCH da USP, ocorrida há uma semana, também estiveram por trás da invasão da Reitoria, na madrugada de ontem. São elas a Liga Estratégica Revolucionária - Quarta Internacional (LER-QI), o Movimento Negação da Negação (MNN) e grupos ligados ao Partido da Causa Operária (PCO). Eles lideraram a votação que decidiu pela invasão do edifício, mesmo depois de encerrada a assembleia na FFLCH.

 

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), que comanda atualmente o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da USP, tido no meio estudantil como moderado, acabou sendo o principal derrotado. Às 23 horas de anteontem, eles encerraram a assembleia e saíram da mesa depois que 559 estudantes - de 1.017 presentes - votaram pela desocupação do prédio da FFLCH. O DCE queria o fim da ocupação com medo da repercussão negativa com os demais estudantes da USP - o diretório tem em vista as próximas eleições na universidade, na última semana do mês. Em 2009, ano de greve e embates na universidade, o PSOL quase perdeu a disputa eleitoral por causa de tanta confusão.

 

Encerrada a assembleia, porém, integrantes dessas três correntes assumiram a mesa e deram continuidade a uma assembleia esvaziada, votando pela invasão da Reitoria, com cerca de 300 pessoas. Eles também pensam nas eleições e querem liderar uma chapa contra o atual reitor, João Grandino Rodas, e a PM. A ocupação é uma estratégia de luta.

 

Essas correntes são minoritárias. Enquanto uma chapa do DCE costuma vencer com mais de dois mil votos, os grupos de extrema esquerda não conseguem mais de cem. Mas são bem organizados e atuantes.

 

Entre os bordões da LER-QI para a invasão, por exemplo, está: "Somos contra a polícia na universidade porque somos contra as UPPs e polícias nos morros e favelas." Já a MNN, ainda sobre a ocupação, brada em seu site: "Soa a hora final dos burocratas! Soa a hora final de toda a burguesia!"

Mais conteúdo sobre:
USP Reitoria Invasão PM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.