Divulgação
Divulgação

Três angolanos são presos por suspeita de tráfico

Polícia Civil encontrou 340 cápsulas de cocaína que seriam levadas para Luanda

Felipe Resk - O Estado de S. Paulo,

19 Março 2014 | 06h36

SÃO PAULO - Três angolanos foram presos acusados de associação ao tráfico e tráfico de entorpecentes, após uma investigação da Polícia Civil, na noite desta terça-feira, 18. Os policiais encontraram 340 cápsulas de cocaína em uma casa na Avenida Eldorado, em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, além de passaportes e um laptop. A Polícia recebeu a denúncia há cerca de um mês.

Por volta das 19h, os policiais invadiram a casa e deram voz de prisão aos suspeitos. Não houve resistência. De acordo com a Polícia Civil, a maior parte da droga estava disposta sobre o sofá em que os angolanos estavam sentados, se preparando para ingerir as cápsulas. Apenas Sérgio Malkiese, de 36 anos, confessou que já havia engolido seis delas. Todos foram encaminhados ao Hospital do Tatuapé para fazer exame de radiografia, que confirmou a informação. O suspeito permanece na unidade para expelir a droga.

Malkiese iria viajar com parte da droga para Luanda, capital da Angola, na tarde desta quarta-feira, 19. De acordo Eder Pereira e Silva, delegado titular do 12º Distrito Policial (Pari), a passagem estava marcada para as 15h45, mas o suspeito só deveria embarcar no voo seguinte. "É uma estratégia utilizada para driblar a Polícia", afirma Silva. Malkiese disse que receberia 4 mil dólares quando chegasse à África.

Além dele, Miguel Bayindombe Sangalo, de 47 anos, que faria uma viagem posterior, e Benvindo Okondji, de 36 anos, apontado como responsável por aliciar pessoas para o tráfico, também foram detidos. Segundo Silva, Okondji confessou receber cerca de 6 mil dólares por cada pessoa que fizesse o transporte da droga até a Angola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.