Três acusados de assaltar a Rolex são presos em SP

Eles foram reconhecidos por seguranças do Shopping Cidade Jardim; outros seis suspeitos estavam detidos até as 23h de ontem

Marcelo Godoy, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2010 | 00h00

A Polícia Civil prendeu ontem três homens acusados do assalto milionário à loja Corsage, única distribuidora da marca Rolex na América Latina. Eles foram reconhecidos por seguranças do Shopping Cidade Jardim às 18 horas. Outros seis suspeitos estavam detidos até as 23 horas.

O trio reconhecido havia sido detido pela manhã em companhia de outros cinco homens - todos eram suspeitos de participar de uma quadrilha de ladrões de banco - no Parque Bristol, na zona sul de São Paulo. Um nono homem foi preso à noite. O grupo era alvo de uma investigação de policiais da Delegacia Seccional de São Bernardo do Campo. Os investigadores encontraram com o grupo um Audi, um Stilo e um Siena - que contava com um compartimento para esconder armas. Nenhum relógio havia sido recuperado até o começo da noite de ontem.

Com o grupo os policiais encontraram uma pistola calibre 380. Por causa disso, todos foram autuados em flagrante sob as acusações de formação de quadrilha e porte ilegal de arma. A polícia não divulgou os nomes dos presos. "Até agora nenhum deles foi ouvido sobre o roubo. Primeiramente, nós chamamos as testemunhas para que elas reconhecessem os acusados", afirmou o delegado Marcos Carneiro Lima, diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro).

Imagens. A prisão dos suspeitos ocorreu quase ao mesmo tempo em que a polícia divulgou as imagens do roubo dos Rolex. Esse foi o segundo assalto ocorrido no shopping em menos de um mês - o primeiro teve como alvo a joalheria Tiffany & Co, de onde foram levadas 72 peças. Pela manhã, na zona norte de São Paulo, os policiais do Departamento de |Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) mostraram 15 fotos dos ladrões e dois filmes das câmeras de segurança.

As imagens mostravam os quatro homens de óculos escuros que entraram na loja e recolheram os Rolex em sacolas. Armados com pistolas semiautomáticas, os criminosos deixaram o shopping pela saída de emergência e atiraram na direção dos seguranças. Entraram em dois Citroën C4 e fugiram pela Marginal do Pinheiros.

Receptador. Além de divulgar as imagens dos criminosos, os investigadores do Deic foram até o escritório de um comerciante no centro da capital. O homem era suspeito de ter comprado os Rolex levados dos oito mostruários da loja assaltada. A ação fazia parte da estratégia de tentar identificar os ladrões por meio dos receptadores.Ao todo, cerca de 60 relógios foram levados pelos bandidos, avaliados em R$ 1,5 milhão - há Rolex de R$ 12 mil até R$ 120 mil.

TV Estadão. Confira vídeo da ação e fuga dos bandidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.