Trens lotados

No dia 14/6 cheguei à Estação Comandante Sampaio (Linha 8 - Diamante, da CPTM) às 6h55, e só consegui entrar no trem quase uma hora depois, porque todos chegavam muito lotados. Fiz baldeação em Osasco, onde pego o trem da Linha 9-

, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2010 | 00h00

Esmeralda, no sentido Grajaú, que também sempre está abarrotado. Nesse dia não foi dada nenhuma informação sobre o atraso. Essa situação se vem repetindo todos os dias. O problema ocorre também no Metrô. O "Projeto Expansão SP" do governo do Estado entregou alguns trens novos e reformou outros, mas até o presente momento a Linha 8-Diamante não foi contemplada com mais composições. Há trens novos na Linha 9-Esmeralda, mas eles são pequenos e ficam lotados no horário de pico.

ANA PAULA UMEDA / SÃO PAULO

A CPTM esclarece que, na data citada, foram constatados defeitos em duas composições, o que levou à necessidade da retirada de operação dos veículos para serviços de manutenção. Isso provocou um maior intervalo entre os trens e um maior tempo de espera nas plataformas. A Linha 8-Diamante já contratou o fornecimento de 36 novos trens e estão sendo feitas obras de modernização na via e na rede elétrica. Com isso, segundo a CPTM, os intervalos entre as

composições serão reduzidos para cinco minutos. Em relação à Linha 9-Esmeralda, 8 trens estão sendo fabricados e 12 já foram entregues. A sinalização da via também está sendo modernizada para aumentar a velocidade dos trens. Com essas ações, haverá um intervalo menor entre os trens. A CPTM diz estar à disposição da leitora pela Central de Atendimento ao Usuário (0800 055 0121) ou pela Ouvidoria (3293-4529).

RUAS ESBURACADAS

Colcha de retalhos

A Rua André Fernandes, no Itaim Bibi, é uma via secundária, com pouco movimento, com cerca de 600 metros de extensão, além de muitos buracos e remendos malfeitos. O contrário ocorre na Avenida 9 Julho, em Buenos Aires, na Argentina, que tem 4 pistas em cada sentido, nenhum buraco e cerca de meia dúzia de remendos bem feitos. Pergunto à Prefeitura: as nossas empresas de engenharia não sabem fazer um asfalto de primeira qualidade ou será que um serviço de péssima qualidade é mais vantajoso para poder propiciar consertos frequentes? Em tempo, a queixa vale para todas as ruas do Itaim Bibi.

SERGIO BRESCIANI / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que o programa de recapeamento da Prefeitura já contemplou 19 vias do Itaim Bibi, num total de 16.750 metros de extensão. Diz que, em geral, são vias que têm pavimento bastante antigo, com mais de 20 anos. Avisa que o programa prevê o recapeamento de novas ruas do Itaim e a subprefeitura priorizou a Rua André Fernandes para uma futura etapa. Responde que a subprefeitura faz constantes operações tapa-buracos e que denúncias ou solicitações podem ser feitas pelo 156, nas praças de atendimento das subprefeituras ou pelo

http://sac.prefeitura.sp.gov.br/.

O leitor comenta: Conforme frisei, os serviços executados são de péssima qualidade e, em pouco tempo, novos consertos serão necessários. Os remendos feitos são mal acabados transformando o piso asfáltico em uma colcha de retalhos.

ESTAÇÃO JABAQUARA

Comércio irregular

Os camelôs continuam a atrapalhar a circulação de pedestres na Estação Jabaquara do Metrô, além de sempre deixarem o local sujo. O que eu nunca entendi é como eles conseguem vender passagens do Metrô e ainda obter lucro.

MARCOS IGNACIO / SÃO PAULO

A Subprefeitura Jabaquara informa que suas equipes de apreensão fazem, com o apoio da Guarda Civil Metropolitana, ações diárias de combate ao comércio ambulante irregular. Diz ainda que as vias onde estão localizadas as saídas das Estações Jabaquara e Conceição do Metrô e a Avenida Santa Catarina estão entre os principais pontos de atuação das equipes.

MEDICAÇÃO GRATUITA

Atraso na entrega

Desde o dia 14/6, está em falta no Laboratório de Especialidades da Farmácia de Oncologia Várzea do Carmo, no Glicério, o medicamento Tamoxifeno.

VIRGINIA A. BOCK SION

/ SÃO PAULO

A Secretaria de Estado da Saúde esclarece que o medicamento Tamoxifeno foi comprado em 10/6, mas houve um atraso na entrega por parte da empresa fornecedora. O medicamento chegou à Farmácia de Oncologia da

Várzea do Carmo no dia 24/6.

A leitora comenta: Em 28/6

finalmente consegui retirar o medicamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.