Trens batem e ferem 30 passageiros em Francisco Morato

Composição vazia seguia para a Luz quando colidiu com outra, cheia de usuários; maquinista disse ter tido mal súbito

BRUNO RIBEIRO, CAIO DO VALLE, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2012 | 02h08

Uma colisão entre dois trens deixou 30 pessoas feridas na madrugada de ontem na Estação Francisco Morato da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O acidente, que parou a Linha 7-Rubi, é a 28.ª falha grave do ano no sistema ferroviário, segundo a própria empresa.

Por volta das 5h30, uma composição vazia bateu em outra que estava parada, já com passageiros, na plataforma. O trem vazio ia no sentido da Estação da Luz, no centro de São Paulo. Em relato à Polícia Civil, o maquinista alegou ter sofrido um mal súbito no momento da ocorrência. O serviço no ramal só voltou ao normal mais de cinco horas depois da colisão.

Em todo o ano, essa foi a terceira batida entre trens da CPTM. A última, em fevereiro, aconteceu na mesma linha do acidente de ontem, na Estação Vila Clarice.

Passageiros disseram que houve gritaria após a colisão e algumas pessoas ficaram ensanguentadas. Mas o estado de nenhum ferido foi considerado grave pela empresa. A CPTM contesta o número de vítimas (30) apresentado pela Polícia Civil. Nas contas da empresa, 24 pessoas precisaram de atendimento médico.

O delegado-assistente de Francisco Morato, Herton Lemos Ferreira, diz que o número de feridos leves pode ser maior, já que muitos deles preferiram seguir viagem quando a rede foi normalizada. O caso foi registrado como lesão corporal e desastre ferroviário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.