Márcio Fernandes/AE
Márcio Fernandes/AE

Trem ligará SP a Jundiaí em 25 minutos

Expresso deve sair de atual estação da CPTM e ir até a Água Branca; obra custará R$ 2 bi e será entregue em 2015, segundo Alckmin

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2011 | 00h00

A demora de 1h20 da viagem de trem entre São Paulo e Jundiaí vai cair para 25 minutos com a criação de uma linha expressa. A ligação, anunciada ontem pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), será entre as Estações Jundiaí e Água Branca da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A obra é prometida para 2015. O investimento, de R$ 2 bilhões, virá de uma Parceria Público-privada (PPP).

A tarifa ainda não foi decidida, mas, segundo o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, deve concorrer com o preço da passagem dos ônibus de viagem no mesmo trecho, de R$ 12 a R$ 15.

O Expresso Jundiaí não vai substituir a atual ligação da Linha 7-Rubi da CPTM entre Jundiaí e a Luz (com baldeação em Francisco Morato), mas é tido como opção à viagem de carro até a capital, que hoje leva cerca de uma hora, com trânsito. "O trem pode tirar até 40% dos carros nesse trajeto", afirma Fernandes.

Os ônibus fretados da região que hoje seguem até São Paulo terão o percurso encurtado. "Queremos fazer um estacionamento para que todos os fretados que saem da Região Metropolitana de Jundiaí levem os passageiros até o trem, em vez de seguirem até a Barra Funda."

A Água Branca, na zona oeste, foi escolhida como ponto final porque, segundo os projetos do governo, lá vão convergir as Linhas 7-Rubi e 8-Diamante (ambas da CPTM), a futura Linha 6-Laranja do Metrô e o trem.

As medidas foram anunciadas como parte da criação da Aglomeração Urbana de Jundiaí, formada pelos municípios de Cabreúva, Campo Limpo Paulista, Itupeva, Jarinu, Louveira, Várzea Paulista e Jundiaí. Entre as mudanças, as linhas intermunicipais de ônibus da região passaram para responsabilidade da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) - hoje são do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.