Travesti é morta a tiros após não devolver troco para cliente em SP

Após discussão, homem disparou pelo menos sete vezes contra a vítima, que faleceu no local

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

27 Maio 2011 | 05h40

SÃO PAULO - Uma discussão em razão de um troco no valor de R$ 10 terminou, por volta das 20h30 de quinta-feira, com a morte de Alison Pereira Cabral dos Anjos, ou Camile, como era conhecida a travesti, de 23 anos, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo.

 

Camile foi morta a tiros, segundo uma testemunha, pelo cliente, um motociclista, com o qual havia acabado de realizar um programa, no valor de R$ 40,00, dentro de um trailer. Ao deixar Camile na rua Doutor Edgard Teotônio Santana, no Parque Industrial Tomás Edson, o cliente entregou R$ 50,00.

 

Como não tinha troco, a vítima, que já havia pego a nota, disse que não tinha como devolver a diferença. O rapaz, que estava numa moto vermelha, cuja placa foi anotada pela testemunha, foi embora em meio à discussão, mas voltou armado e disparou pelo menos sete vezes contra Camile, que morreu no local.

 

A polícia espera, com a descrição do suspeito e os dados da moto, chegar ao assassino e esclarecer o crime, que foi registrado no 23º Distrito Policial, de Perdizes, e será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Mais conteúdo sobre:
mortetravestibarra funda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.