Transporte precário

CPTM - MELHORIAS QUESTIONADAS

O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2012 | 03h04

Apesar de o governo anunciar que os trens da CPTM estão sendo melhorados para oferecer a mesma qualidade do Metrô, o que se vê são estações parcialmente reformadas que não funcionam. Por que o governo não executa mais obras durante a noite ou de madrugada para que elas terminem mais rapidamente? Como ficaremos na Copa do Mundo com essa vagarosidade e falta de qualidade no que está sendo entregue?

MICHEL FELICIANO / SÃO PAULO

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) esclarece que está em pleno processo de modernização da infraestrutura de suas 6 linhas. Algumas, como o Expresso Leste e a 9-Esmeralda, operam com intervalos médios de 4 minutos nos horários de pico, equivalentes a muitos sistemas de Metrô. A partir de 2014, os intervalos deverão chegar a 3 minutos. Ressalta que os 105 trens adquiridos para a frota têm o mesmo padrão dos comprados para o Metrô. As composições são equipadas com tecnologia de ponta e são acessíveis a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Afirma que as obras de modernização e manutenção continuam sendo realizadas durante a madrugada e nos fins de semana.

O leitor analisa: Em vez de respostas às questões, o retorno é sobre outros temas. A Estação Pinheiros, por exemplo, foi parcialmente reformada e não foi redimensionada para atender os passageiros vindos do Metrô. Se o colapso na CPTM tivesse ocorrido numa empresa privada, certamente geraria demissões e seria dado um prazo real para solução. Mas como se trata de empresa do governo só dizem: "Nos próximos domingos as estações estarão fechadas". Espero que um dia a situação melhore.

TELEFÔNICA/VIVO

Internet de fibra ótica falha

O provedor de internet de fibra ótica da Telefônica deixou de operar sem explicação. A Telefônica juntou sua incompetência com a da Vivo: a alta tecnologia da fibra ótica é anulada pela estrutura precária da rede de distribuição de sinal. Os cabos atravessam as ruas sem suporte ou proteção, ficando à mercê de caminhões de grande porte. Uma rede subterrânea jamais será cogitada, pois reduziria os imensos lucros auferidos. Além disso, esses provedores montam uma rede para atender mil usuários e se locupletam com 100 mil assinantes. Declaro publicamente o cancelamento da assinatura, incluindo da TVA, na expectativa de que a Anatel passe a exercer ação efetiva de comando e controle sobre esses precários provedores nacionais.

IVANILDO HESPANHOL

/ SÃO PAULO

A Telefônica/Vivo informa que um técnico retirou o equipamento no endereço do leitor e que mantém esforços e investimentos contínuos para aprimorar a qualidade dos serviços.

O leitor critica: Uma vez mais se tornam evidentes a incompetência e a falta de consideração com o cliente. Com efeito, eu já havia recebido diversos telefonemas comunicando que os restos mortais da TVA seriam retirados imediatamente da minha residência, o que não foi feito.

TVA/VIVO

Fatura incorreta

Estou com problemas com a Ajato da TVA/Vivo. O valor, que era de R$ 58 até a fatura de abril, passou a R$ 170, pelo mesmo serviço. Recorro à Coluna após sete tentativas frustradas ligando para o atendimento.

REGINA FIORAVANTI / SÃO PAULO

A TVA informa que corrigiu o valor do pacote e que a cliente receberá crédito na próxima fatura.

A leitora revela: Ficou acordado, em 4/5, que a mensalidade do Ajato ficaria por R$ 58 e a da TV, R$ 162. Também falaram que o valor pago a mais seria descontado na próxima fatura. Porém, não recebi e-mail confirmando o acordo. Ainda estou desconfiada e insatisfeita.

PREFEITURA

Cidade abandonada

Gostaria de saber o que faz o prefeito, além de cuidar de seu partido e fazer alianças políticas. O que vejo é uma cidade abandonada, com ruas esburacadas, calçadas destruídas, falta de fiscalização de trânsito e fiscais corruptos. Na Rua Gomes de Carvalho já não dá mais para andar nas calçadas, de tanto camelô. Na Rua Tuiuti eles tomaram as calçadas, enchendo-as de lixo e impedindo os pedestres de circular. Na Rua Catiguá é impossível andar de tanta inclinação e buracos. Na Avenida Celso Garcia carros circulam no sentido centro (exclusivo para ônibus) livremente, escolas estão abandonadas e sem policiamento e postos de saúde não atendem dignamente a população. Cadê o prefeito e os subprefeitos?

LUIZ CLAUDIO ZABATIERO

/ SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.