Robson Fernandes/Estadã
Robson Fernandes/Estadã

Transplante em bebê Sofia nos EUA foi um sucesso, afirma mãe

Família foi à Justiça para que governo bancasse tratamento no exterior; criança, de um ano e três meses, tem síndrome rara

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

11 Abril 2015 | 10h38

SOROCABA – Foi bem sucedido o transplante múltiplo de seis órgãos do aparelho digestivo na menina Sofia Gonçalves de Lacerda, de um ano e três meses, encerrado na madrugada deste sábado, 10, em Miami, nos Estados Unidos. De acordo com a mãe da menina, Patrícia Lacerda, a criança já se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Medical Jackson Hospital em recuperação da cirurgia, que durou quase dez horas.

Sofia é portadora de Síndrome de Berdon, uma doença rara, e precisava do transplante para sobreviver. A família, que reside em Votorantim, interior de São Paulo, fez campanha na internet, foi à Justiça e conseguiu que o governo brasileiro bancasse o tratamento.

“É com muita gratidão a Deus e a todos que acompanharam e participaram desta luta que venho dizer que a cirurgia da nossa bonequinha foi um sucesso”, escreveu a mãe na página de Sofia na rede social Facebook. Cerca de 1,5 milhão de pessoas já se manifestaram na página desde o início da campanha.

Segundo Patrícia, o médico Rodrigo Vianna, coordenador da equipe do hospital, disse que, pelo estado dos órgãos da criança substituídos durante o transplante, ela estar viva é um milagre. Sofia teve transplantados o estômago, o fígado, o pâncreas, os intestinos delgado e grosso, e um dos rins. 

Ela é a primeira criança brasileira a ser submetida a esse tratamento no exterior com custeio público. Sofia deve ficar ainda alguns meses nos Estados Unidos para o acompanhamento pós-operatório.

Mais conteúdo sobre:
estados unidos sofia síndrome de berdon

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.