Trânsito prejudica abastecimento de postos no litoral

Frentistas dizem que caminhões com etanol e gasolina têm tido dificuldade em chegar às cidades por causa do tráfego intenso de turistas nas estradas

REGINALDO PUPO , ESPECIAL PARA O ESTADO , SÃO SEBASTIÃO, O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2013 | 02h04

Postos do litoral paulista vêm sofrendo com falta de combustíveis desde o feriado de ano-novo, deixando motoristas e turistas aguardando por horas na fila para fazer o abastecimento. O problema é registrado em estabelecimentos da Baixada Santista e do litoral norte.

Segundo gerentes e frentistas ouvidos ontem, caminhões que abastecem os postos tiveram dificuldade para chegar às cidades litorâneas por causa dos intensos congestionamentos registrados nas rodovias da região. Os poucos veículos que conseguiram chegar às bombas não conseguiram atender à alta demanda registrada nesta época do ano, quando o litoral recebe três vezes sua população fixa.

Motoristas que estavam em Ilhabela tiveram de esperar ainda mais, já que a fila para embarcar nas balsas sentido arquipélago durava em média de duas a três horas. O embarque de caminhões-tanque e dos que transportam botijões de gás atravessando o Canal de São Sebastião é feito em balsa exclusiva por medidas de segurança, às terças e quintas, das 8h às 16h. Mas, por causa do trânsito nas estradas, os caminhões, em comboio, não conseguiram embarcar na hora marcada, causando atraso no abastecimento dos postos.

Para piorar a situação, das seis embarcações em operação, uma não está funcionando desde o Natal, aguardando reforma de manutenção. Segundo a Dersa, que administra a travessia, a embarcação aguarda processo licitatório para o início dos trabalhos.

O Ilhabela Posto, localizado a 150 metros da balsa, ficou sem combustível durante cinco horas na quarta-feira, segundo o gerente de pista Lídio Evangelista, 26. "O pouco (combustível) que chegou não conseguiu atender à demanda, já que Ilhabela recebeu milhares de carros no feriado." Outros postos também registraram falta de etanol e de gasolina.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom) informou que não tem conhecimento sobre qualquer problema relevante que esteja afetando o abastecimento na região litorânea de São Paulo.

"Podem ocorrer atrasos pontuais na entrega de combustíveis aos postos, pois passamos pelo período de final de ano, quando ocorre o maior patamar de consumo", disse a entidade, em nota. Ainda segundo o Sindicom, o consumidor não tem dificuldades em encontrar postos com oferta normal e os eventuais atrasos tendem a desaparecer nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.