Trânsito matou 572 pessoas a mais que homicídios

Número se refere aos casos registrados no Estado de SP nos dez primeiros meses do ano; no total, acidentes mataram 3.991 pessoas

BRUNO PAES MANSO, O Estado de S.Paulo

26 Novembro 2011 | 03h01

Se São Paulo parece ter encontrado o caminho para a redução dos assassinatos, o mesmo sucesso ainda não foi alcançado na prevenção às mortes em acidentes de trânsito. Nos dez primeiros meses do ano, morreram 3.991 pessoas em acidentes no Estado, 572 vítimas a mais do que as 3.419 assassinadas no período.

Considerando os casos de homicídios culposos (quando não há intenção de matar), as mortes nos dez primeiros meses cresceram 5,3% no Estado. Na capital, as mortes por acidente de trânsito ainda ficam abaixo dos assassinatos. São 595 vítimas de acidentes e 855 de homicídio.

Enquanto São Paulo comemora a chance de fechar o ano com taxa de 9,82 homicídios por 100 mil habitantes, abaixo dos 10 casos por 100 mil, valor considerado pela Organização Mundial de Saúde como epidêmico, no trânsito essa taxa chegou a 11,4 mortos por 100 mil habitantes. Foram 409 mortes em outubro.

Para tentar reverter esse quadro, delegados da Polícia Civil têm adotado maior rigor nos registros dos boletins de ocorrência. Em outubro, nove acidentes levaram motoristas envolvidos em mortes a serem indiciados por dolo eventual - quando não há intenção de matar, mas o motorista assume os riscos que o levam ao acidente. No ano, já foram 42 registros semelhantes.

"Trata-se de uma medida didática, que leva o motorista a pensar duas vezes antes de correr ou dirigir bêbado. Os próprios jovens já passam a comentar entre si que agora acidente pode dar cadeia. Isso ajuda", afirma o delegado-geral de Polícia Civil, Marcos Carneiro.

Patrimônio. Crimes contra o patrimônio continuam em ascensão. Cresceram casos de roubo em geral, furtos e roubos de veículos e roubo a banco. Roubos alcançaram 197.854 casos nos primeiros meses do ano - 1,3% mais do que o mesmo período do ano anterior.

Roubos e furtos de veículos também subiram. Foram roubados 65.244 carros - 14,13% a mais. Já os veículos furtados totalizaram 89.362 - 4,8% acima do total do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.