Trânsito fez dobrar em dez anos tempo de atendimento

Até o fim da década de 1990, o tempo médio de atendimento com as viaturas era de 8 minutos. Hoje é o dobro. "Esse aumento é reflexo do trânsito na cidade", avaliou o capitão do Corpo de Bombeiros Miguel Jodas em junho, ao falar do projeto. "Por isso, as motos ajudam bastante."

, O Estado de S.Paulo

20 Dezembro 2010 | 00h00

Para o presidente da Associação dos Motoristas Condutores de Ambulância, Alex Douglas dos Santos, a parceria com motos é importante para diminuir o tempo de atendimento. "Vai agilizar o resgate na rua. Embora o sistema tenha motoristas do Samu treinados para pilotar motos, o Ministério da Saúde veta essa possibilidade." Mas ele é contra bombeiros dirigirem ambulâncias. "Tivemos uma reunião com o coordenador do Samu em setembro sobre esse assunto e somos contra, porque temos pessoas capacitadas para isso."

Entre os equipamentos das motos estão desfibrilador, cilindro e máscara de oxigênio, estetoscópio e ressuscitador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.