Trânsito em SP melhorou 11% após regulamentação de fretados, diz CET

Apesar da restrição de circulação, houve um crescimento de 10% no número de empresas cadastradas para esse tipo de serviço

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

28 de julho de 2010 | 09h32

SÃO PAULO - A fluidez do trânsito na cidade de São Paulo teve um aumento de 11% neste último ano, após a regulamentação da Zona Máxima de Restrição aos Fretados (ZMRF) ser implementada, no dia 27 de julho de 2009.

 

A avaliação foi feita pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), entre o período do primeiro semestre de 2009 (antes da restrição) com o mesmo período de 2010. De acordo com a CET, o resultado é significativo, porque foi obtido mesmo com o ingresso de 293.750 veículos na frota da capital (crescimento de 4,3%), entre junho de 2009 e junho de 2010.

 

A nova regulamentação de circulação ao transporte fretado, somada a outras ações em parceria com o Governo do Estado, como a ampliação da Marginal do Tietê e do Rodoanel, trouxe mais fluidez para o trânsito nos principais corredores da cidade, segundo a CET.

 

Entre os corredores de trânsito da cidade onde foi notada a melhora da fluidez do tráfego estão as Avenidas Brigadeiro Faria Lima, com redução de 22% na lentidão, Rebouças/Eusébio Matoso, com redução de 12% na lentidão, Paulista, onde ocorreu uma redução de 10% na lentidão, e Marquês de São Vicente, com redução de 9% na lentidão (como este corredor serviu de alternativa durante as obras da Marginal do Tietê, a redução foi menor).

 

De acordo com a CET, apesar da restrição de circulação dos fretados, houve um crescimento de 10% no número de empresas cadastradas para esse tipo de serviço. Dados da CET mostram que em julho de 2009 havia um total de 1.200 empresas de fretados. Deste total, 738 eram cadastradas no âmbito Municipal e 462 no Intermunicipal.

 

Atualmente, existe um total de 1.324 empresas, não havendo mais distinção entre Municipal e Intermunicipal, com a edição da Lei nº. 14.971/09, que dispõe sobre a criação do Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso.

 

Neste período, o número de veículos que prestam serviço de fretamento na cidade passou de 9.427 para 10.776. A quantidade de linhas rotineiras passou de 221 para 344 e a quantidade de protocolos rotineiros passou de 443 para 688, ambas apresentando crescimento médio de 55,5%.

 

Segundo a CET, neste período foram autuados 2.226 veículos que transitavam irregularmente, como falta de documentação em dia, falta de autorização, estacionamento em local não autorizado, embarque/desembarque de passageiros em local não autorizado, entre outras infrações. Outras 56.852 multas foram dadas para os veículos de fretamento que transitaram em local e horário não permitido.

Mais conteúdo sobre:
trânsitofretadosCET

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.