Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Trânsito cai em horário de pico em SP, diz CET

Das 7h às 10h, melhora foi de 10%; e no rush da tarde, das 17h às 20h, de 22%

Bruno Ribeiro - O Estado de S. Paulo,

11 de maio de 2012 | 22h40

SÃO PAULO - O órgão municipal responsável por gerenciar o trânsito de São Paulo tem visto algo que pouca gente percebe na rua: o trânsito da capital está melhor. Para a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), de 2008 a 2011, a extensão dos congestionamentos no horário de pico da manhã, das 7h às 10h, caiu 10%. E o da tarde, das 17h às 20h, teve redução ainda maior, de 22%.

Os dados são resultado da comparação das médias das lentidões máximas diárias apuradas pela CET. Essas reduções só não são maiores do que a diminuição entre os picos, das 10h30 às 16h30: 31,3% menos trânsito. Em 2008, a média máxima anual de congestionamento da manhã era de 91 km. Em 2011, caiu para 80 km. Entre os picos, em 2008, saiu de 80 km para 55 km no ano passado. Já no pico da tarde, a queda foi de 140 km, em 2008, para 108 km, em 2011.

A CET analisa os dados atribuindo a redução à série de ações adotadas pela companhia para ordenar o trânsito - a maioria delas, restrições ao tráfego de veículos pesados, como os ônibus fretados e os caminhões. "As diversas medidas adotadas para tornar o trânsito de São Paulo mais seguro surtiram resultados positivos para o trânsito", diz a CET, em nota.

O texto segue afirmando que o número de caminhões em circulação na cidade caiu de 210 mil por dia para 190 mil - e isso antes da restrição aos caminhões na Marginal do Tietê, que começou em março. "Outro dado relevante é que, entre 2007 e 2011, o número de acidentes com morte envolvendo caminhões caiu de 200, em 2007, para 187, em 2011." Ainda de acordo com o texto, o tempo para a retirada de veículos pesados também está menor, o que atrapalha menos o fluxo.

Distorções. O representante comercial Rogério de França, de 39 anos, morador de Santo André que trabalha no Brooklin, zona sul, e visita clientes pela cidade, diz o contrário. "Há cinco anos, levava 55 minutos da porta de casa à da empresa. Hoje, se der sorte, levo 1h20."

O Estado conversou com três engenheiros especialistas em tráfego, e todos duvidaram da melhora no trânsito. "Para ser transparente, a CET deveria divulgar todos os índices, hora a hora, e até por via. As médias podem trazer distorções", disse o urbanista e consultor de Engenharia de Tráfego Flamínio Fichmann. "Recentemente, fiz um estudo sobre os congestionamentos. Houve uma pequena diminuição na parte da manhã. Mas aumentos entre picos e à tarde."

Tudo o que sabemos sobre:
trânsitohorário de picoCET

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.