Tragédia é destaque na imprensa internacional

Em várias partes do mundo, incêndio vira manchete nos portais de notícias; chefes de Estado expressam sentimentos pelas vítimas

O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2013 | 02h07

Sites internacionais de notícias divulgaram com destaque ontem a notícia do incêndio da boate Kiss, em Santa Maria (RS). O assunto foi explorado em todos os cantos do mundo, como o jornal americano The New York Times, a rede de televisão árabe Al Jazeera e o site do jornal britânico The Guardian.

A rede americana CNN relatou o incidente na televisão e na internet. Uma das notas diz que o episódio lembra a tragédia de 2003 em uma boate em Rhode Island, onde uma apresentação de fogos de artifício feita pela banda de heavy metal Great White provocou um incêndio que matou mais de 90 pessoas.

O espanhol El País foi um dos primeiros jornais estrangeiros a dar espaço para a notícia: o assunto foi manchete da página principal de seu portal durante boa parte do dia. A reportagem frisou, já no título, que a casa noturna não tinha alvará de funcionamento.

O destaque também foi grande na imprensa argentina. O site do Clarín comparou o incidente à tragédia semelhante ocorrida em Buenos Aires em 2004 - que resultou em 194 mortos e 375 feridos. O incêndio de Santa Maria ainda foi noticiado na capa do portal Le Monde, da França, e em sites de países como Reino Unido, Itália e Suíça (confira alguns destaques abaixo).

Luto. O governo do Reino Unido divulgou nota de condolências pelo ocorrido. O ministro britânico de relações exteriores, Hugo Swire, afirmou estar "profundamente triste com a notícia do trágico acidente em Santa Maria nesta manhã".

"Meus pensamentos e sinceras condolências às famílias que perderam seus entes queridos, e eu desejo uma rápida recuperação para as centenas de vítimas que estão sendo tratadas nos hospitais", completou.

A chanceler alemã Angela Merkel também ofereceu condolências à delegação brasileira que participa do encontro da Comunidade de Estados Latino Americanos e Caribenhos com a União Europeia em Santiago, no Chile.

Segundo a emissora de televisão alemã Deutsche Welle, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, expressou a "mais profunda solidariedade" de Berlim com as vítimas da tragédia. "Estou profundamente abalado com este terrível acidente", disse Westerwelle./FERNANDO NAKAGAWA e GABRIELA LARA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.