Tráfico monitorado por câmeras é descoberto na zona leste

Central de monitoramento controlava uma área de cerca de 500m²; duas pessoas foram presas

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

31 de outubro de 2008 | 03h55

Um central de monitoramento capaz de controlar uma área de cerca de 500 m² usada por traficantes de drogas foi estourada, por volta das 23 horas desta quinta-feira, 30, no interior de uma favela localizada na Rua Joaquim Meira de Siqueira, no Jardim Nossa Senhora do Carmo, próximo ao Parque do Carmo, na zona leste da capital paulista. O local tinha pelo menos 6 aparelhos de TV e diversas câmeras. Há pelo menos uma semana, policiais militares da Força Tática do 28º Batalhão vinham levantando dados a respeito da central depois que duas armas, uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 32, foram apreendidas com duas pessoas no interior da favela. Denúncias que chegaram ao 190 e ao Disque-Denúncia também ajudaram a PM a localizar o imóvel onde a central de monitoramento funcionava. "Como tudo era monitorado, no momento em que conseguimos chegar no barraco não havia mais ninguém, mas detivemos duas pessoas em outro beco que tinham a incumbência de vender a droga", afirmou o tenente PM Alvarenga, que comandou a ação dos policiais. Quando os PMs entraram no barraco as TVs ainda estavam ligadas.  Com a dupla detida, os policiais apreenderam dinheiro, um radiotransmissor do tipo HT e cerca de 100 cápsulas contendo cocaína. Os dois rapazes detidos são maiores de idade e um deles já tem passagem pela polícia. Dentro da central de monitoramento, foram apreendidos cerca de 30 quilos de drogas, a maioria maconha e algumas porções de cocaína e crack. Munições que eram usadas nas duas armas apreendidas na semana passada também foram encontradas pelos policiais, além de uma balança de precisão. O caso será registrado no 53º Distrito Policial, do Parque do Carmo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.