Traficantes expulsam moradores de conjunto do Minha Casa Minha Vida em Lins

Criminosos invadiram os imóveis antes mesmo da entrega das chaves, há pouco mais de dois anos; Caixa apura denúncas

Sandro Villar, Especial para o Estado

12 Abril 2014 | 13h10

PRESIDENTE PRUDENTE - Traficantes de drogas expulsaram 21 famílias que moravam em apartamentos no Conjunto Habitacional Franco Montoro, conhecido como Carandiru, na cidade de Lins, no oeste paulista. As moradias são do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Criminosos invadiram os apartamentos antes mesmo da entrega das chaves, em janeiro de 2012.

Desde então, moradores que não concordavam com as regras dos traficantes foram obrigados a abandonar os apartamentos. Alguns estão com o nome sujo, pois não pagaram contas de luz e água. Se a insegurança continuar, a maioria dos moradores deixará o conjunto habitacional.

Nessa quinta-feira, 10, a PM foi recebida a balas pelos traficantes, que não se intimidaram com a presença de 300 policiais. Dez pessoas foram detidas e quatro presas por tráfico. A PM apreendeu 400 quilos de maconha nas proximidades.

A Caixa Econômica Federal apura as denúncias e tomará providências para reintegrar os moradores expulsos pelos criminosos. O banco também acionará a Polícia Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.