Trabalhadores de fábrica de cimento bloqueiam rodovia contra demissões

Manifestação reuniu cerca de 500 funcionários; de acordo com sindicato, mais de 40 empregados foram demitidos nos últimos meses

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

22 Janeiro 2014 | 20h14

SOROCABA - Um protesto de trabalhadores de uma fábrica de cimento bloqueou a rodovia João Pereira dos Santos Filho (SP-181) durante duas horas, nesta quarta-feira, 22, em Ribeirão Grande, no sudoeste paulista. A manifestação reuniu cerca de 500 funcionários diretos e terceirizados da Votorantim Cimentos, que tem uma fábrica na região. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção, Mobiliário, Cimento e Cal da Região de Itapeva, Norival Romeda, o protesto foi contra a demissão de mais de 40 funcionários da empresa entre o final do ano passado e o início deste ano.

De acordo com o sindicato, a demissão em massa não foi precedida de negociação com a categoria, como previsto em acordos coletivos. O movimento também visava a pressionar a Votorantim para atender a pauta salarial dos funcionários, com reivindicações como um aumento real de 2%, mais o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Representantes da empresa receberam a pauta de reivindicações dos trabalhadores.

Uma reunião entre as partes deve ser marcada para o início da próxima semana. A Polícia Militar acompanhou o protesto. A Votorantim Cimentos informou em nota que respeita qualquer tipo de manifestação pacífica por parte de seus funcionários e está empenhada em finalizar positivamente o acordo e atender o interesse de ambas as partes.

Mais conteúdo sobre:
manifestaçãoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.