Trabalhadora rural ateia fogo em ônibus após ser demitida em Franca

Coquetel molotov foi arremessado contra veículo que levava 34 funcionários da ex-equipe da mulher

Brás Henrique, de O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2010 | 19h03

RIBEIRÃO PRETO - O motorista de ônibus de trabalhadores, José Roberto Ferreira, de 56 anos, teve 20% do corpo queimado pelo fogo provocado por um coquetel molotov, arremessado na manhã de quinta-feira, 15, no bairro City Petrópolis, em Franca, na região de Ribeirão Preto. Ele está internado na Unidade de Tratamento de Queimaduras, da Santa Casa de Limeira, mas sem risco de morte. Outros três trabalhadores sofreram ferimentos leves.

 

O coquetel molotov - recipiente com líquido inflamável e pavio improvisado com pano ou papel - foi arremessado dentro do ônibus, com 34 trabalhadores, por uma ex-funcionária, que atuava na equipe. Ela foi demitida na terça-feira por desavença com Ferreira, responsável pela contratação dos trabalhadores rurais. A mulher está foragida e a Polícia Civil investiga o caso.

 

O incidente ocorreu por volta de 6 horas. A mulher foi para devolver os equipamentos de segurança, mas arremessou o coquetel molotov. O ônibus caiu numa vala e alguns trabalhadores tiveram que sair pelas janelas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.