Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE

Tour pela (incrível) história da aviação

Museu TAM tem 76 aviões em exposição. Veja nosso passeio com o presidente

EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2011 | 03h02

Fica em São Carlos, no interior de São Paulo, o maior orgulho do aviador João Amaro, de 66 anos, irmão do ex-presidente e fundador da TAM, Rolim Amaro (1942-2001). Com 96 aeronaves antigas no acervo - 76 em exposição -, o Museu TAM já atraiu 165 mil visitantes desde que foi aberto ao público, em 2006.

A coleção começou a ser montada pelos irmãos Amaro em 1993. "E mais do que guardar e expor, quero manter esses aviões em condições de funcionamento. Trinta e quatro deles estão em plenas condições de voo", afirma Amaro, que é presidente do museu. "Este avião, por exemplo (aponta para o Curtiss-Robin C2, de 1928, cujos três assentos em seu interior são de vime), é o mais velho em condições de voo que existe no Brasil. Pelo menos uma vez por ano, eu dou uma voltinha nele."

O museu conta toda a história da aviação. Além das aeronaves originais, expõe miniaturas de peças históricas e objetos como vestuários antigos de aeromoças e uniformes de pilotos. Também há réplicas, em tamanho real, do 14 Bis de Santos Dumont e do São Paulo - com o qual o aviador e inventor Dimitri Sensaud de Lavaud, em janeiro de 1910, executou o primeiro voo da América do Sul.

Como o galpão fica do lado do Centro de Manutenção Pesada da companhia, que executa serviços tanto em aviões da TAM quanto de outras empresas, é possível ver, por meio de uma parede de vidro, os operários em ação.

Boa parte da coleção foi conseguida graças a doações de parceiros comerciais da TAM - empresas fabricantes de motores, por exemplo. "Mas a Força Aérea Brasileira também nos repassou muitas aeronaves. É a nossa principal benemérita", reconhece Amaro. Outras aeronaves foram resultado de verdadeiras expedições dele atrás das peças.

"Uma vez, no Rio Grande dos Sul, troquei minha moto Harley Davidson por um aviãozinho", recorda-se. Amaro guiou o Estado por um detalhado tour em seu museu. Veja alguns destaques nesta página.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.