Tortilla e sangria servem como 'selo de qualidade'

Amante da gastronomia espanhola, o médico Luiz Lima, de 35 anos, chegou a fazer curso de chef para conhecer um pouco mais sobre o assunto. Ele tem alguns truques para testar se o restaurante é bom. "Se a tortilla, um dos pratos mais básicos da cozinha espanhola, não vier no ponto, é mau sinal."

O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2012 | 03h04

Chef do restaurante espanhol Arola Vintetres, nos Jardins, Fábio Andrade, de 33 anos, explica que a tortilla "é uma espécie de fritada com batata, que deve vir tostada, macia e úmida."

A sangria, típico drinque espanhol feito com frutas e vinho, tem seus segredos. A produtora Patrícia Rossini diz que já se deu mal ao pedir a bebida. "Minha sangria veio com pedaços grandes, enormes, de maçã. E o vinho não era de boa qualidade", conta Patrícia, que àquele bar prometeu não voltar nunca mais. / V.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.