Toma lá, Dadá cá!

País de gordos

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2012 | 03h04

Se quase a metade dos brasileiros está comprovadamente acima do peso, por que diabos a imprensa só pega no pé do Adriano?

Duvideodó

A aposta é do assessor especial da Dilma para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia: "Se o governo da Síria honrar o plano de paz do Kofi Annan, eu venho trabalhar na sexta-feira vestido de bailarina!" O prazo para o cessar-fogo esgota-se hoje às 6h!

Venenosa

Só se fala disso nos bastidores do leilão judicial do espólio de Clodovil Hernandez: quem dará mais por "Marta", a cobra de bronze com 72 cm que servia de pé de mesa no gabinete do ex-deputado?

Esclarecimento

A coluna cometeu ontem

elogio indevido a Márcio

Thomaz Bastos, que impetrou,

mas ainda não obteve habeas corpus para Carlinhos Cachoeira.

Ratifica-se, entretanto, o aposto de "ex-ministro mais cheiroso

do Brasil" aqui atrelado ao

nome do criminalista.

Mal comparando

Coincidiu de Brasil e Coreia do Norte comemorarem na mesma semana os centenários de Mazzaropi e Kim Il-sung, mas nem por isso a gente vai sair por aí soltando foguete, certo?

Pelo que a gente começa a descobrir sobre esse tal de Dadá do esquema do Carlinhos Cachoeira, o cara só não parava no ar feito beija-flor e helicóptero para não ser confundido com o homônimo goleador de sobrenome Maravilha.

Mas era ele que fazia chover na horta da turma lá de Brasília. "A regra é clara!" - ia logo avisando aos malfeitores nas ligações gravadas pela Polícia Federal: "Você faz, você recebe; você não fez, não vai receber!" Não à toa, o chefe de Dadá está podre de rico!

É lamentável que, em vez de gerir quadrilha de bicheiro, alguém como Idalberto Matias, o Dadá, não se dedique a cuidar dos negócios do governo. Imagina se o dinheiro público servisse para pagar tão somente quem faz por merecê-lo! O Brasil já seria a quarta, sei lá, talvez a terceira maior economia do mundo.

* * *

Não será surpresa para esta coluna se, na audiência pública com Joseph Blatter sobre a Lei da Copa no Senado, o presidente da Fifa admitir que também recebeu Carlinhos Cachoeira em seu gabinete na Suíça.

Explica-se: nada mais surpreende o colunista.

Viva a mulher pelada!

Respondendo a 20 perguntas da Playboy de abril, o cirurgião plástico brasileiro Robert Rey (foto) - personagem do reality show americano exibido na Rede TV! com o título Dr. Hollywood - conta que chega a ficar sete horas fazendo sexo com a patroa e que, nas internas, o apelido de seu pênis é Mister Happy. Isso quer dizer o seguinte: foi-se o tempo em que os homens inteligentes podiam dizer que compravam a revista por causa das entrevistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.