Tom Zé contempla SP pela janela do coletivo

Linhas 875M-10 e 875A-10 da SPTrans: as duas fazem o trajeto Perdizes - Aeroporto de Congonhas

Cida Alves, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2011 | 00h00

Pelo menos uma vez por mês, o cantor e compositor baiano Tom Zé pega a linha de ônibus 875, que passa na frente de sua casa, em Perdizes, zona oeste da capital, e segue até o Aeroporto de Congonhas, na zona sul. Ida e volta. "Adoro passear de ônibus por São Paulo.

Aquela janela é a verdadeira televisão de pobre. Você tem uma vista privilegiada, de cima, de uma perspectiva bem confortável", diz.

Os passeios trazem à memória do músico os anos 1960, quando pegava o coletivo no centro, nos fins de semana, na companhia de Caetano Veloso. O destino era Cidade Ademar, zona sul, onde, na época, morava Gilberto Gil. "Era uma hora e meia de viagem. Pura alegria", conta. Ele também diz que a fama não atrapalha esses momentos de lazer. "Eles me deixam bem quietinho."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.