TNG faz desfile mais esperado da noite, com celebridades

Carolina Dieckmann e Marcelo Serrado fizeram lotar desfile da grife, em semana de moda com poucas caras conhecidas

, ROBERTA PENNAFORT / RIO, , ROBERTA PENNAFORT / RIO, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2012 | 03h03

A TNG fez o desfile mais esperado da segunda noite do Fashion Rio. Em uma semana de moda de poucas celebridades, a presença dos atores Carolina Dieckmann e Marcelo Serrado, da novela Fina Estampa, lotou a sala de desfile.

O estilo "shortinho, de coxão" da atriz se contrapôs à silhueta das modelos. Já Marcelo arrancou ainda mais gritos e flashes da plateia. A marca fez um inverno ecológico, com jeans 100% reciclado, à base de garrafas PET reaproveitadas, e cintos, bolsas e sapatos criados a partir de raspas de couro.

Da Guatemala para o Fashion Rio. A Coven se encantou com a beleza do artesanato daquele país e traduziu suas linhas em estampas e bordados. As paisagens de Antígua, cidade patrimônio da humanidade, com suas ruínas e arquitetura colonial, inspiraram formas geométricas. Mas o visual não tem cores fortes, como poderia se supor - passa pelo preto, tons fechados de verde e marrons. A coleção é bonita e tem muitas peças com fios de miçanga.

Mantendo-se "young, fresh and free" (jovial e livre), nas palavras da estilista Adriana Bozon, a Ellus 2nd Floor trouxe Robin Wood da floresta para a cidade. A marca trocou a São Paulo Fashion Week pelo Fashion Rio no ano passado, por se afinar com a "leveza carioca". Lobos, raposas e crocodilos aparecem na forma de pele e texturas. Pense em casacos e saias de pele fofa e em leggings de crocodilo. A passarela tinha de vestidos de seda a casacos de pele. Estampas de folhagens e de animais também remetem à temática da natureza. O chapéu de Robin Wood, até ele, apareceu.

O estilista pernambucano Melk Z-Da se orgulha de suas origens e se volta a elas na hora de pensar suas coleções. A que foi mostrada ontem tem como referências as bonecas de barro da arte popular. Seus vestidos e saias, muitos com volumes, têm os tons de argila e seus derivados, todos esmaecidos, chegando ao bege, ao rosa claro e ao cru.

As peças valorizam as formas femininas e deixam as costas e o colo de fora. A grife usou muita organza de seda metálica, o que deu um ar leve às roupas. Fez vestidos com aplicações de flores e tecidos esvoaçantes, para um inverno ameno.

Moda hype. O Rio Moda Hype (RMH), passarela de novos estilistas, fez sucesso, ontem e anteontem, após os desfiles principais do Fashion Rio. Algumas apresentações - eram cinco por dia, após as 22h - chegaram a atrair mais gente do que os desfiles das grifes já estabelecidas.

"Depois de cinco ou seis edições, eles estão prontos para estabelecer a própria marca, se tiverem vocação empresarial, ou entrar para a equipe de criação de alguma grife", diz o coordenador do RMH, Robert Guimarães.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.