TJ-MG nega recurso de sequestradores do filho de Eliza e ainda agrava pena

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) negou recursos a dois condenados pelo sequestro e cárcere privado do bebê que o goleiro Bruno Fernandes teve com a ex-amante Eliza Samudio. O caseiro Elenílson Vitor da Silva e Wemerson Marques de Souza, o Coxinha, tentavam reverter as penas de 3 anos e de 2 anos e 6 meses, respectivamente.

O Estado de S.Paulo

08 Maio 2014 | 07h02

O tribunal ainda acatou pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e converteu a pena de Silva do regime aberto para o semiaberto por ele não ser réu primário.

A dupla foi condenada em 28 de agosto do ano passado. Antes deles, Bruno já havia sido condenado a 22 anos e 3 meses de prisão pela morte de Eliza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.