TJ adia novamente decisão sobre prisão de ex-namorado de Mércia Nakashima

Mérito do habeas corpus de Mizael deveria ser julgado hoje, mas desembargador pediu vista

Marília Lopes, Central de Notícias

06 de outubro de 2010 | 11h15

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) adiou novamente decisão sobre a possível prisão do advogado e policial militar reformado Mizael Bispo de Souza e do vigia Evandro Bezerra Silva, acusados de matar a advogada Mércia Nakashima, ex-namorada de Mizael.

 

A previsão era de que o julgamento do mérito do habeas corpus fosse julgado nesta manhã. Entretanto, o desembargador Eduardo Pereira pediu vista, pois apenas ontem recebeu o processo. Na semana passada, Pereira e o desembargador Vico Mañas já haviam pedido um prazo maior para apreciar o caso.

 

A advogada Mércia foi morta após deixar a casa da avó, em Guarulhos, no dia 23 de maio. Seu corpo foi encontrado em uma represa de Nazaré Paulista no dia 11 de junho. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que ela morreu por afogamento.

 

O vigia foi preso no dia 9 de junho, no município de Canindé do São Francisco (SE), por faltar a um depoimento na Polícia Civil sobre o caso. O ex-namorado e o vigia chegaram a ter a prisão decretada, mas obtiveram habeas-corpus.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Mércia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.