TJ aceita denúncia contra caseiro por morte de criança em Bertioga

Grazielly Almeida Lamês, de três anos, foi atropelada por uma moto aquática em fevereiro de 2012

EQUIPE AE, Agência Estado

21 de fevereiro de 2013 | 18h53

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) recebeu a denúncia do Ministério Público (MP) que acusa o caseiro Erivaldo Francisco de Moura de envolvimento na morte de Grazielly Almeida Lamês. A menina, de três anos, foi atropelada por uma moto aquática no dia 18 de fevereiro de 2012 na Praia de Guaiaúba, em Bertioga (SP), enquanto estava na areia. Levada ao hospital municipal, não resistiu aos ferimentos.

Na primeira instância, a denúncia contra o caseiro Erivaldo Francisco de Moura, que levou a moto aquática até o mar, não foi acatada pelo juiz Rodrigo Moura Jacob, da Vara Distrital de Bertioga, sob a alegação de que ele apenas havia cumprido ordens e "não se vislumbrou qualquer conduta imprudente por parte desse acusado". O MP entrou com recurso, que foi aceito pela Justiça.

Também são acusados do homicídio culposo José Augusto Cardoso Filho (dono do veículo), Thiago Veloso Lins e Ailton Bispo de Oliveira (mecânicos responsabilizados por imperícia, pois a perícia constatou que um problema na moto aquática não foi verificado durante manutenção).

Tudo o que sabemos sobre:
morteBertiogadenúnciamoto aquática

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.