Tiroteio em restaurante fere três no Guarujá

Policial à paisana que almoçava no local frustrou assalto. Ele, bandido e funcionário ficaram feridos

Gilberto Amendola / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2011 | 00h00

Às 17h30 de ontem, o restaurante Quebra-Mar, na Av. D. Pedro, na Praia da Enseada, no Guarujá, estava lotado. Foi quando, um homem armado invadiu o salão e anunciou um assalto. Logo, outros três também armados surgiram na porta do restaurante.

Os clientes entraram em pânico. Muitos se jogaram no chão, embaixo das mesas. Os bandidos chegaram a segurar alguns clientes por alguns instantes - fazendo uma pessoa refém. Dois funcionários que estavam na cozinha conseguiram escapar para o telhado do prédio (o restaurante fica embaixo de um edifício). "Achei que ia morrer. A gente vem trabalhar e olha só o que acontece. Foi um horror. Estou assustada até agora", conta a garçonete Ivanete Santos.

Um tenente da Polícia Militar à paisana que almoçava no local se levantou-se sacou seu revólver e, aos berros, deu ordem de prisão aos assaltantes. Na confusão, o cliente que tinha sido feito refém conseguiu escapar e se misturar às outras pessoas.

Mesmo surpreendidos, os assaltantes reagiram e passaram a atirar no interior do restaurante. Houve correria e gritaria. Ivanete, a garçonete que conseguiu fugir para o telhado, conseguiu avisar um vizinho do prédio ao lado, que chamou a polícia.

Um dos ladrões foi atingido e levado para o hospital, e até o fechamento desta edição ainda não havia informações sobre seu estado de saúde. Um funcionário também foi atingido no braço. O tenente à paisana deixou o restaurante com um ferimento na perna, causado por estilhaços de vidro. Três assaltantes conseguiram fugir.

Segundo funcionários do restaurante, nada foi roubado nem do estabelecimento nem dos clientes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.