Tiroteio deixa um criminoso morto e um policial ferido em SP

Polícia suspeita que mais de 10 homens se preparavam para assaltar empresa de valores quando foram abordados

Ricardo Valota, estadao.com.br

09 de outubro de 2007 | 09h49

Moradores de Campos Elísios, bairro localizado na região central da capital paulista, acordaram, por volta das 2 horas desta terça-feira, 9, com o som de dois tiroteios ocorridos quase que simultaneamente, um deles na esquina da rua Barão de Limeira com a rua Helvétia. O saldo foi de um bandido preso, um morto, um policial ferido, uma viatura cravada de balas, e a apreensão de quatro pistolas e duas metralhadoras.   Imagens do tiroteio e da perseguição    Ocupantes de um Chevrolet Celta prata causaram desconfiança no porteiro de um flat na Barão de Limeira. Policiais militares foram acionados e, ao chegarem no local, cruzaram com o Celta e com um Astra branco. Os policiais então resolveram fazer o retorno no quarteirão e acabaram sendo surpreendidos pelos suspeitos que estavam nos dois veículos.   Um dos criminosos desceu do Astra e, armado com um fuzil, disparou contra a viatura da 2ª Companhia do 13º Batalhão, que ficou marcada por pelo menos 25 tiros. Um dos policiais, identificado como soldado Sabino, foi ferido em uma das mãos. Segundo as primeiras informações policiais, um criminoso que estava no Celta, armado com uma metralhadora, foi atingido pelos policiais e acabou morrendo.   Outro suspeito, usando capuz e colete à prova de balas, foi abordado pelos policiais no interior de um terceiro veículo, um Astra verde. No local do tiroteio, foi abandonado pela quadrilha um Celta azul. Outro Celta, de cor vermelha, conseguiu deixar a região, assim como os ocupantes do Astra branco, de placas CZZ 1347/SP, que, após a fuga, acabou sendo abandonado em um posto de gasolina localizado junto do acesso da pista local sentido Lapa-Penha da marginal Tietê à Ponte da Casa Verde, na zona norte da cidade.   Dentro do Astra, os policiais encontraram quatro pistolas e uma metralhadora. Havia marcas de sangue no interior do veículo. Segundo funcionários do posto de gasolina, o Astra foi abandonado por três homens, que fugiram a pé. O criminoso que acabou morrendo em conseqüência do primeiro confronto assim como o policial ferido foram levados para a Santa Casa de Misericórdia.   A polícia desconfia que havia pelo menos 10 homens ocupando os veículos e que a quadrilha estaria se preparando para assaltar uma empresa de valores localizada na rua Barão de Limeira. A janela de um apartamento do segundo andar de um dos prédios próximo ao tiroteio foi atingida por um dos disparos, mas ninguém ficou ferido. Tudo foi registrado no 77º Distrito Policial, de Santa Cecília.

Tudo o que sabemos sobre:
tiroteio em Santa Cecília

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.