Tiro no pé!

Agenda positiva

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

28 Abril 2012 | 03h05

A nova classe média brasileira está tranquila! Para quem está acostumado a pegar o metrô na hora do rush, francamente, o sufoco que se espera para hoje nas estradas é refresco.

Mau exemplo

O deputado Cândido Vaccarezza vai se submeter a uma cirurgia de redução de estômago. O senador Demóstenes Torres começou assim! Só se fala disso no Congresso.

Desmatamento careta

Estudantes da USP já planejam uma grande manifestação na Avenida Paulista. Temem que, se o novo Código Florestal passar pelo crivo da presidente Dilma, nem os pés de maconha vão escapar do desmatamento no Brasil.

Um timão por outro

Não será surpresa para esta coluna se o técnico Pep Guardiola, ex-Barcelona, estiver nos planos do Corinthians para o Brasileirão. Depois de Tevez e Forlán, por que não? Sonhar não custa nada!

Solidariedade verde

Salários de Felipão estão atrasados há três meses. É grande a torcida no clube para que o técnico entre logo em greve por tempo indeterminado.

Oração

Que Deus proteja o cantor Leonardo no Domingão do Faustão!

Pé da letra

Candidato a prefeito de Salvador, ACM Neto foi orientado pelos marqueteiros do DEM a não dizer em campanha que espera estar à altura do voto dos soteropolitanos. Pode parecer que está desmerecendo a confiança do eleitor baiano!

Ultradireitistas de todo o mundo, uni-vos! Se não derem um jeito de calar o atirador de Oslo, o aloprado vai acabar afastando o eleitorado que vem espontaneamente se aproximando dos ideais xenófobos que ameaçam a União Europeia à sombra da crise econômica.

Em seu julgamento pela morte de 77 pessoas em julho de 2011, Anders Breivik ultrapassou todos os limites da estupidez que a intolerância autoriza.

Virou caricatura do mal, um aliado interno ainda mais apavorante que qualquer inimigo invasor, espécie de antipropaganda involuntária do ódio racial que se pretende propagar.

Prova disso são as 40 mil pessoas que se reuniram na quinta-feira chuvosa diante do tribunal norueguês só para cantar a música que o extremista julgado disse odiar por considerá-la "propaganda marxista".

Isso num momento em que manifestações de rua genuinamente comunistas têm alcançado na Europa fracasso de público comparável ao das marchas da maconha em Ipanema.

Tomara que o exemplo de Breivik tenha ensinado ao terror que tudo, até o radicalismo, tem limites. Daí a pensar em dar cabo do cretino - peralá! -, a extrema-direita precisa mudar seu modus operandi, caramba!

Borracha nova

Elba Ramalho está estreando

próteses de seios novinhos em

folha no feriadão.

Seus cabelos,

no entanto,

continuam os mesmos!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.