Tiro acidental mata soldado em quartel

O sonho de integrar a missão de paz do Exército brasileiro no Haiti do soldado Júlio Fernando Zerbinato, de 20 anos, foi interrompido por um tiro acidental dentro do 4.º Batalhão de Infantaria Leve (BIL), em Osasco, na Grande São Paulo. Zerbinato teve morte cerebral decretada ontem, um dia depois de ser baleado na cabeça. O autor do disparo, o soldado Thiago dos Santos Fernandes, de 20 anos, permanece detido no quartel enquanto o caso é investigado pelo Exército. Fernandes ficou ferido na mão esquerda com a mesma bala que atingiu Zerbinato.

Gio Mendes e Pedro da Rocha, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2011 | 00h00

Fernandes limpava uma pistola 9 milímetros em uma alameda dentro do quartel, localizado na Avenida dos Autonomistas, no bairro Quitaúna, quando a arma disparou por volta das 16h45 de anteontem. O tiro perfurou a mão dele e acertou Zerbinato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.