Tirar Polícia Civil do 2º plano é meta de delegado-geral

Em seu primeiro dia como delegado-geral, Luiz Maurício Blazeck se reuniu de manhã com o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, e com o comandante-geral da Polícia Militar, Benedito Meira. Em sua gestão, o principal desafio é tirar a Polícia Civil do papel secundário em que se encontra.

O Estado de S.Paulo

27 Novembro 2012 | 02h05

Com perfil técnico, ele vinha atuando desde 2011 na Academia da Polícia Civil. Tem 49 anos de idade e se formou em Direito pela Faculdade de Direito de Sorocaba, com pós-graduação em Gestão de Segurança Pública.

Em 26 anos de carreira, Blazeck passou pela Seccional de Sorocaba, sua terra natal, e pelo Guarujá. Em São Paulo, foi diretor de divisão no Departamento de Investigação sobre o Crime Organizado (Deic) e trabalhou no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O nome de Blazeck agrada ao grupo de policiais ligados ao atual secretário de Logística e Transportes, Saulo de Castro Abreu Filho, o titular da Segurança Pública antes de Antonio Ferreira Pinto. O Estado ligou para Blazeck ontem, mas não consegui localizá-lo. /ARTUR RODRIGUES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.