Tirando o sono de moradores

Desde o dia 23/6 uma equipe de funcionários da Subprefeitura da Vila Prudente está recapeando a Rua Serra do Navio e imediações, no Parque Santa Madalena. O problema é que o serviço é realizado durante a madrugada, das 2 às 5h30, causando transtornos aos moradores por causa do barulho dos caminhões, das máquinas e de alguns funcionários, que, às vezes, berram para se comunicar com os demais. A rua tem pouco movimento e não há a necessidade de ela ser recapeada de madrugada. Se fosse interditada, o serviço se tornaria viável durante o dia. A Lei Municipal n.º 11.501/94, como também outras leis que estabelecem regras sobre o silêncio urbano, não deveria ser respeitada? Ressalto que o incômodo é porque a obra é realizada de madrugada. Quem trabalha o dia inteiro ou estuda, chega em casa cansado e não consegue dormir por causa dessa obra (que não deixa de ser importante) irá se lembrar dos responsáveis pelo incômodo nas próximas eleições. Os moradores solicitam providências imediatas.

O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2010 | 00h00

"RACHAS" EM AVENIDA

Acidentes e mortes

Moro na Avenida Amador Aguiar, no Jaraguá. Essa avenida é conhecida como "retão" e se tornou pista de teste e de rachas. No último final de semana de junho houve um acidente. Um carro, em alta velocidade e que tirava um racha, capotou e atingiu algumas crianças. Uma delas morreu e outra está internada em estado grave. Eu já havia feito uma solicitação para a CET para que fossem colocadas lombadas no local, mas nada foi feito.

PROBLEMAS EM MEDIDOR

Explicação confusa

Recebi uma carta da AES Eletropaulo informando que, por 2 meses, a empresa não conseguira fazer a leitura do consumo de energia elétrica, por causa de um impedimento. Expliquei que o zelador acompanha a leitura dos relógios e que o meu medidor fica no mesmo local que o dos outros moradores. Soube que uma equipe da Eletropaulo avaliou o aparelho e viu que não havia nenhum impedimento. Um funcionário da concessionária explicou que o problema era a falta de identificação no relógio - como não havia um código adequado, informou à agência que havia impedimento à leitura, mas que ele conseguiu ler o medidor. Recebi minha fatura em 14/6 e, ao ligar para a Eletropaulo, soube que o cálculo fora feito pela média das outras contas. Essa informação não deveria estar na fatura? Eles não deveriam ter avisado antes sobre o impedimento?

MELISSA K. VIEIRA / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que as contas referentes a abril e maio foram faturadas pela média dos últimos três meses e o cadastro do medidor de energia foi atualizado pelos técnicos da distribuidora.

O comunicado de impedimento de acesso ao centro de medição é enviado na fatura do mês seguinte. A informação de faturamento da conta de energia pela média dos últimos 3 meses é apresentada ao cliente na própria conta, atendendo à regulamentação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A leitora contesta: Diferentemente do que foi informado, o comunicado de impedimento de acesso ao centro de medição não vem na fatura do mês seguinte, mas numa carta, que só é enviada 2 meses depois de o problema ter sido detectado pela empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.