Teste do exoesqueleto da Copa foi um sucesso, diz Nicolelis

O neurocientista Miguel Nicolelis escreveu em sua página no Facebook que o primeiro teste com um paciente usando a veste robótica que ele planeja apresentar na abertura da Copa do Mundo foi um sucesso.

Herton Escobar, O Estado de S.Paulo

01 Maio 2014 | 02h09

"Precisamente às 12:21 do dia 29/04/2014, o BRA-Santos Dumont 1 deu os seus primeiros passos e chute controlados pela atividade cerebral de um paciente do projeto Andar de Novo", escreveu ele na rede social.

BRA-Santos Dumont 1 é o nome que Nicolelis deu à veste robótica (exoesqueleto) com a qual um brasileiro paraplégico deverá caminhar no gramado da Arena Corinthians e dar o chute inaugural da Copa, no dia 12 de junho.

Nenhum vídeo do teste foi imediatamente divulgado. Um vídeo anterior postado no Facebook mostra as pernas de uma pessoa caminhando sobre uma esteira, mas trata-se de uma máquina normal de fisioterapia, chamada Lokomat. A única evidência fornecida pelo cientista até o início da noite de ontem era uma foto do robô de costas e preso por cordas a uma estrutura metálica de sustentação.

O Estado procurou a assessoria de imprensa de Nicolelis para saber se essa estrutura de apoio será usada também na demonstração da Copa, ou se o robô será capaz de caminhar de forma autônoma, sustentando o próprio peso e o da pessoa que o estiver vestindo. A assessoria disse que não seria possível responder às perguntas ontem.

Nicolelis escreveu também que outros três pacientes caminharam (18 passos cada um) e deram chutes com o exoesqueleto na segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.