Divulgação
Divulgação

Teste de DNA confirma que motorista é esquartejado de Higienópolis

Suspeita é de que amante, que seria uma garota de programa, tenha mandado matá-lo por vingança

Luciano Bottini Filho, O Estado de S. Paulo

16 Abril 2014 | 20h27

SÃO PAULO - O motorista Álvaro Pedroso, de 55 anos, é o homem esquartejado cuja as partes do corpo foram encontradas em Higienópolis e a cabeça na Praça da Sé, em março. Um teste de DNA realizado com familiares confirmou a identidade da vítima.

O caso está em segredo de Justiça no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). A suspeita de é que uma amante, que seria uma garota de programa, tenha mandado matar a vítima por vingança. Segundo as investigações, ela foi flagrada por câmeras de segurança passando pela região do Cemitério da Consolação no dia em que uma morador de rua distribuiu partes do corpo no bairro.

Entenda o caso. Após o desaparecimento do motorista, no dia 23, foram encontrados três sacos deixados em pontos diferentes perto do Cemitério da Consolação, com pernas, braços e tronco. No dia 27, uma cabeça foi achada na Praça da Sé por um morador de rua - a quatro quilômetros do ponto onde foram localizados os sacos plásticos com as outras partes do corpo.

A cabeça foi analisada por uma equipe do Laboratório de Arte Forense da Polícia Civil, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). A polícia confirmou que era da mesma vítima.

Um retrato falado, feito por computador com fotos da cabeça e uma tomografia do crânio, foi comparado às características de desaparecidos registrados em boletins de ocorrência. A família da vítima, que mora na zona sul, foi então chamada e reconheceu a imagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.