Estadão
Estadão

Terminais de ônibus ganham aluguel de bike

Serviço será inaugurado nesta quinta em cinco pontos na região central e em Pinheiros, onde há conexão com metrô e trem

Stéfano Mariotto e Thiago Sawada, Especiais para O Estado

23 de outubro de 2014 | 03h00

SÃO PAULO - O Bike Sampa, projeto de compartilhamento de bicicletas, inaugura nesta quinta-feira, 23, cinco pontos de aluguel em terminais de ônibus de São Paulo. Amaral Gurgel, Princesa Isabel, Pedro II, Bandeira e Pinheiros, onde há conexão com a estação de metrô e trem, foram escolhidos para auxiliar na mobilidade urbana da cidade por meio das bikes.

O usuário poderá retirar uma bicicleta logo ao descer no terminal, desde que tenha cadastro no site Bike Sampa - a liberação é feita por meio de uma ligação ou com o aplicativo para smartphone. 

Há também a possibilidade de integração com o Bilhete Único. Nesse caso, é necessário cadastrar no site também o cartão de transporte, e a liberação é feita via leitor ótico.


A escolha dos locais em que são instaladas as estações passa principalmente por dois aspectos: a conexão entre modais e a segurança para o ciclista. Além disso, também são realizados estudos para verificar o tráfego de pessoas nessas áreas. Atualmente, as regiões mais contempladas são centro e zona leste.

O professor Alex Gomes, de 35 anos, usa a bicicleta como meio de transporte há cinco. Ele nota que o empréstimo de bicicletas tem se tornado cada vez mais comum, principalmente por pessoas que as usam como um meio de deslocamento para o trabalho. “Muitas vezes, não se acha mais bicicleta nas estações depois do fim da tarde. Não tem um dia que eu não cruze com uma bike do Bike Sampa”, diz Gomes.

Expansão. O serviço deve ser expandido. Presente em mais de cinco capitais do País - Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife e Rio -, há previsão de alcançar 300 estações até fevereiro de 2015, o que praticamente dobraria as atuais 168. O número de bicicletas deve chegar próximo a 3 mil.

O serviço é gratuito por quantas vezes o usuário desejar, desde que as viagens sejam sempre menores do que uma hora. Ao fim desse tempo, é necessário devolver a bicicleta por 15 minutos. Após esse período, o empréstimo é novamente liberado em qualquer estação. 

Desde que foi lançado, em maio de 2012, o número de cadastros tem crescido, tendo hoje 350 mil usuários. 

A princípio, não há previsão de estabelecer cobrança do serviço, a não ser a taxa de R$ 5 por hora excedente.

COMO USAR

Cadastro - Preencha o formulário de cadastro no site Bike Sampa e informe o número do cartão de crédito e do Bilhete Único, caso queira usá-lo para retirar a bicicleta

Retirada pelo telefone - Baixe gratuitamente o aplicativo do Bike Sampa ou ligue para 4003-6055. Depois informe o número da estação e a posição da bicicleta que deseja pegar

Uso - Viagens de até uma hora são gratuitas. Depois desse prazo, é cobrado o valor de R$ 5 para cada hora a mais

Devolução - Basta levar a bicicleta em alguma estação com vaga disponível. Caso não haja vaga, é preciso ligar para o número 4003-6055.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulobicicletas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.