Termina rebelião na penitenciária 1 de Tremembé

Presos iniciaram motim após tentativa frustrada de fuga; dois agentes foram feitos reféns e um deles foi ferido

Simone Menocchi, da Agência Estado,

30 de maio de 2008 | 04h37

Uma rebelião na penitenciária 1 de Tremembé, no Vale do Paraíba, terminou no final da noite desta quinta-feira, 29. O motim teve início por volta das 18 horas, após uma tentativa frustrada de fuga. Dois agentes penitenciários foram feitos reféns durante todo motim e um deles teve ferimentos na cabeça. Os dois foram libertados depois de muita negociação entre advogados dos presos, polícia civil e polícia militar. A confusão começou quando dois detentos tentaram fugir, mas foram impedidos pelos agentes penitenciários. Eles tinham cavado um túnel que foi descoberto. Imediatamente o alarme foi acionado e os detentos, armados com estiletes, pegaram os agentes como reféns. A penitenciária Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra, o P1, é a sede do PCC (Primeiro Comando da Capital) na região do Vale do Paraíba e fica a dois quilômetros do outro presídio, o P2, onde está detido Alexandre Nardoni.

Tudo o que sabemos sobre:
rebeliãopenitenciáriaTremembé

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.