Termina rebelião na Fundação Casa da zona norte de SP

Tumulto começou por volta das 17h, quando cerca de 50 rapazes atearam fogo em colchões; 12 funcionários e oito internos ficaram feridos

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

06 de abril de 2011 | 17h29

 

SÃO PAULO - Internos da Fundação Casa organizaram nesta quarta-feira, 6, uma rebelião na unidade da Vila Maria, na zona norte de São Paulo. O tumulto começou por volta das 17h e, segundo a assessoria de imprensa da Fundação, foi ateado fogo em alguns colchões e pedaços de madeira. A ocorrência começou após uma tentativa de fuga. Há 56 internos na unidade.

 

Os internos se renderam sem resistência após a tropa de choque da Polícia Militar invadir o prédio, por volta das 19h30. De acordo com a corregedoria da Fundação, dos 12 funcionários que estavam no local no momento da rebelião, cinco foram feitos reféns pelos rebelados e três deles ficaram feridos, sem gravidade. Dentre os internos, oito ficaram feridos durante a rebelião. Dois deles foram agredidos por outros internos.

 

Segundo Julio Alves, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa), confusão teria começado após jovens terem brigando entre si.

 

A assessoria da Fundação confirmou que no prédio vizinho, a unidade Vila Maria II, houve um princípio de tumulto, por volta das 19h, mas que foi logo controlado pela segurança da instituição.

 

Defasagem. De acordo com Alves, a unidade vem trazendo problemas há alguns anos. Além da defasagem de funcionários, segundo ele, "na Fundação Casa há uma política que no nosso entendimento é difícil, de maquiar tudo e achar que está tudo bem".

 

Notícia atualizada às 20h33.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.