Termina greve de ônibus no ABC

Circulação está sendo retomada de forma gradativa ao longo do dia, diz sindicato

Pedro da Rocha e Ricardo Valota, da Central de Notícias

03 de junho de 2011 | 07h12

SÃO PAULO - Acabou nesta sexta-feira, 3, a greve dos motoristas de ônibus da Região do Grande ABC. O Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC informou que alguns ônibus ainda não estão circulando pela dificuldade de comunicar o fim da paralisação aos trabalhadores. Em reunião da categoria às 9 horas, na sede do sindicato, na Rua Santo André, 435, em Santo André, será comunicada a decisão, e então os serviços devem ser normalizados com maior rapidez.

Segundo a Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU), oito das 19 empresas de ônibus do Grande ABC operam normalmente nesta manhã. A greve, que teve início na quarta-feira, 1, afetou os municípios de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Diadema não foi afetada pois o transporte por ônibus naquele município é operado apenas pela prefeitura, sem a participação de empresas privadas.

CPTM. Os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) circulam normalmente na manhã desta sexta-feira, 3, dia seguinte à greve dos ferroviários que causou transtornos à moradores de 22 cidades da região metropolitana de São Paulo. O início das operações ocorreu às 4 horas e, segundo a assessoria da CPTM, o serviço em todas as 89 estações das seis linhas estão normalizados

Já o Sindicato dos Metroviários de São Paulo aceitou ontem a proposta de aumento salarial do Metrô e desistiu de deflagrar a greve nesta sexta-feira. A decisão foi tomada em assembleia na noite de quinta. A companhia propôs reajuste salarial de 8% e aumento no valor do vale alimentação. No início das negociações, os funcionários pediam reajuste de 10,79%, mas ao final reivindicavam 8,5%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.