Termina greve de motoristas de ônibus em Osasco

Categoria teve reajuste salarial de 7% e garantia de emprego pelo prazo de 90 dias

estadão.com.br,

24 de maio de 2012 | 03h03

Atualizado às 19h26.

SÃO PAULO - Terminou na tarde desta quinta-feira, 24, a greve parcial dos motoristas de ônibus em Osasco e região, na Grande São Paulo. Os profissionais paralisaram as atividades nesta madrugada. Foram prejudicados passageiros da cidade de Osasco e de sete municípios vizinhos.

A decisão foi tomada durante a audiência de instrução e conciliação realizada no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região envolvendo representantes do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de São Paulo e o Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários e Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários e Anexos de Osasco e Região. Entre os itens da proposta estão reajuste salarial de 7%; garantia de emprego, pelo prazo de 90 dias para todos os membros da categoria, entre outros itens. A categoria reivindicava 15% de aumento salarial.

Greve. Os primeiros coletivos deveriam ter deixado as garagens às 3 horas. São cerca de 4.500 carros que integram toda a frota. Parte dos 1,3 milhão de usuários de ônibus que dependem deste tipo de transporte em Osasco, Carapicuíba, Jandira, Itapevi, Barueri, Embu, Taboão e Cotia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.