Termina em guerra de bolo festa tradicional no Bexiga

Artistas do programa 'Pânico' acabaram participando da guerra de bolo, que é consumido em 7 segundos

25 de janeiro de 2008 | 13h28

A gravação de um quadro do programa Pânico, da Rede TV, fez com que a tradicional celebração do aniversário da cidade, no bairro do Bexiga, terminasse em guerra de bolo. O tradicional bolo, que geralmente é consumido em sete segundos, virou munição na mão das cerca de 6 mil pessoas que vão à festa para comer o bolo.   Veja também: 'Melhor presente para SP é a continuidade', diz Kassab Homem invade missa dos 454 anos de SP e fere duas pessoas JT: São Paulo além do cinza  Os roteiros de São Paulo  Veja as fotos das comemorações pela cidade   O chamado "ataque ao bolo" estava marcado para as 11 horas, na Rua Rui Barbosa, entre a Rua Conselheiro Carrão e a Praça D. Orione, no bairro Bixiga. Este ano, o bolo era dos sabores de laranja e baunilha, com cobertura de marshmallow e confeitos coloridos. Para misturar os ingredientes, foram necessárias 48 horas de batimento da massa e 82 horas de cozimento.   Na receita, são necessários 1.503 quilos de farinha (o equivalente a 12.604 xícaras de chá), 644 quilos de margarina (o equivalente a 1.288 potes grandes de 500 gramas), 82 quilos de fermento em pó, 13.202 ovos, 608 quilos de açúcar refinado (o equivalente a 3.800 xícaras de chá), 2.150 litros de leite, mil quilos de marshmallow e 150 quilos de confeitos coloridos.   Cerca de 30 pessoas trabalharam no preparo das placas, feitas na cozinha da escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), e na montagem do bolo. A tradição tem mais de 20 anos e é uma iniciativa da Sociedade de Defesa das Tradições e Progresso da Bela Vista (Sodepro). No início, o bolo era feito em várias cantinas e padarias do bairro.

Tudo o que sabemos sobre:
SP 454 anosBixigabolo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.