Teodoro Sampaio perde força como reduto de músicos

O futuro empreendimento comercial vai acabar com duas lojas de instrumentos musicais, enfraquecendo o tradicional reduto dos músicos na Rua Teodoro Sampaio que existe há mais de 25 anos. Ao menos dez lojas fecharam nos últimos 6 anos. Para comerciantes do ramo, o endereço sofre esvaziamento.

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2011 | 00h00

"O movimento não é mais como antes", diz Daniel Imbroisi, de 34 anos, da Supernova, uma das lojas que procuram novo endereço. Segundo Imbroisi, apesar da queda no movimento, a preferência é se manter na Teodoro.

"Apesar da queda, aqui ainda é o endereço da música em São Paulo. Conseguimos fazer um acordo de ficar até novembro."

Representantes da Cultura Musical, a outra loja que deve se mudar, informaram que ainda não receberam nenhum aviso dos proprietários.

A Teodoro Sampaio ganhou força como polo de instrumentos musicais e acessórios de sonorização na década de 1990 - a rua também é reduto de lojas de móveis. "As vendas pela internet se tornaram grande rival", diz o vendedor e colecionador de instrumento Claudio Camargo, de 56 anos, que trabalha na rua.

Não por acaso, uma das pioneiras da Teodoro, a Gang Music - que chegou a ter 6 lojas na rua -, fechou as portas em 2006 e migrou para internet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.