Tentativas de roubo a cargas terminam com dois feridos e dois presos em SP

Crimes aconteceram pela manhã no Butantã, na zona oeste, e Perus, na zona norte da capital paulista

Priscila Trindade e Solange Spigliatti, estadão.com.br

22 de agosto de 2011 | 11h25

SÃO PAULO - Duas tentativas de roubos a cargas de caminhões terminaram com dois homens baleados e dois suspeitos presos nesta segunda-feira, 22, em São Paulo. Os casos ocorreram em Perus, na zona norte da capital, e no Butantã, na zona oeste.

 

No primeiro caso, três vigilantes faziam a escolta da carga quando foram abordados por bandidos que estavam em dois veículos, por volta das 6h30, no km 22 da Via Anhanguera, sentido interior. Dois dos vigilantes foram baleados. Eles foram levados em estado grave para os hospital de Osasco e Jundiaí. O terceiro vigilante escapou ileso.

 

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), ainda não há informação sobre presos e se a carga foi levada pelos criminosos. O caso será registrado no 46º DP (Perus).

 

Já na zona oeste, dois homens foram presos em flagrante pela manhã logo após roubarem um caminhão carregado com laticínios. Por volta das 7 horas, os suspeitos se aproximaram de um caminhão que descarregava a carga de queijos e leite em um supermercado na Avenida Corifeu de Azevedo Marques.

 

O motorista e o ajudante foram retirados do veículo e os suspeitos fugiram com o caminhão. Segundo o tenente Silva Neto, do 1º Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, o motorista cruzou com o caminhão roubado quando seguia para uma base da polícia na região e acionou a polícia.

 

O caminhão estava na entrada da Favela San Remo, próximo ao local do assalto. Ao chegar, os policiais foram recebidos a tiros, dando início a um tiroteio, sem deixar feridos.

 

Um dos bandidos foi preso rapidamente e outro foi detido dentro da casa de um dos moradores da comunidade. Outros três suspeitos fugiram.O caso foi registrado no Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.