Tentativa de invasão de prédio acaba com 4 feridos

Grupo teria tentado ocupar prédio na R. Riachuelo, no centro de São Paulo; idoso confessou ter atirado em autônomo, cozinheira, carteiro e servente

JULIANE FREITAS, , O Estado de S.Paulo

25 Novembro 2012 | 02h05

Quatro pessoas foram feridas a tiros na madrugada deste sábado, após uma tentativa de ocupação de um prédio na Rua Riachuelo, no centro de São Paulo, por volta das 2h30. As vítimas, um trabalhador autônomo de 31 anos, uma cozinheira de 57 anos, um carteiro de 46 anos e um servente de 22, foram supostamente baleadas por um homem de 64 anos, que estava no prédio e confessou a autoria dos disparos.

Três dos feridos foram socorridos ao Pronto Socorro do Hospital Vergueiro e outro ao Hospital da Glória, onde, em interrogatório à polícia, teriam afirmado que não foi o idoso quem acertou os tiros. A polícia, que foi acionada durante a madrugada para atender a uma ocorrência de roubo, se deparou com um grupo de pessoas deixando às pressas o prédio desocupado.

O caso será investigado e uma perícia foi instaurada para o local, em que não foi encontrado nenhuma arma, apenas munições. O ato foi registrado como tentativa de homicídio, dano consumado, auto acusação falsa, exercício arbitrário consumado e tentativa de espólio.

Depois das eleições.Horas após o encerramento do segundo turno das eleições municipais, em São Paulo, um grupo de 2 mil pessoas, liderado pela Frente de Luta por Moradia (FLM), ocupou 12 imóveis vagos no centro da cidade. Foi um alerta ao prefeito eleito, Fernando Haddad (PT). A FLM explicou que seus integrantes não aguentam mais esperar. Afinal, "se paga aluguel não come, se come não paga aluguel". Haddad procurou apoio do governo federal para construção de habitações populares, sobretudo no centro.

Há um mês, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) também foram ao gabinete regional da Presidência da República, na Avenida Paulista, região central, reivindicar reajuste no valor que o Ministério das Cidades oferece para obras do programa Minha Casa Minha Vida. Uma comissão foi recebida por um representante para discutir o assunto .

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.