Temporal deixa ABC debaixo d'água

Cidade mais atingida foi São Bernardo; houve desabamentos e Anchieta teve de ser fechada

Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2011 | 00h00

A chuva que atingiu a Grande São Paulo no início da tarde de ontem deixou parte da região do ABC debaixo d"água e provocou desabamentos e falta de energia. Segundo as Defesas Civis dos municípios mais atingidos, não houve registro de feridos ou mortos, mas os bombeiros foram chamados para resgatar pessoas ilhadas.

O ABC parou no início da tarde, a começar pela Via Anchieta, que corta cidades da região. Por mais de duas horas, a pista central, no sentido litoral, foi interditada do km 10 ao km 13 como prevenção a um eventual transbordamento do Ribeirão dos Couros, que acabou não ocorrendo. Segundo a Ecovias, o tráfego foi desviado para a pista marginal e não houve lentidão. Às 16h22, a pista principal foi liberada.

São Bernardo do Campo foi a cidade mais afetada. O Córrego Saracatan transbordou e várias vias alagaram, entre elas as Avenidas Maria Servidei Demarchi e Faria Lima, perto do Paço Municipal, e a Rua Marechal Deodoro.

Na Faria Lima, comerciantes tiveram de se virar para evitar que suas mercadorias fossem destruídas pela água. Após sofrer com as inundações, um lojista passou a pendurar os manequins da vitrine no teto. Bairros mais periféricos também foram afetados. O Jardim Petroni ficou inundado e houve desabamentos no Jardim Ipê e Terra Nova.

A tempestade também castigou Santo André, onde o Ribeirão dos Meninos e o Rio Tamanduateí transbordaram, afetando vários bairros. A Avenida dos Estados ficou inundada. No bairro Pinheirinho, um adulto e uma criança ficaram ilhados em casa e tiveram de ser resgatados pelos bombeiros. Em Diadema, uma pessoa ficou presa no carro e precisou ser socorrida.

SP em atenção. As regiões sudeste e sul de São Paulo, vizinhas do ABC, entraram em estado de atenção por volta das 13h. O Aeroporto de Congonhas fechou por pouco mais de 40 minutos. Pontos de alagamento foram registrados nas Avenidas Guarapiranga, Professor Luís Inácio de Anhaia Melo e Interlagos.

Em ruas e avenidas de Moema, faltou energia elétrica por mais de uma hora. Segundo a AES Eletropaulo, o motivo foi a queda de um galho sobre a fiação. Às 16h, toda a cidade já estava em estado de atenção, mas os efeitos da chuva não foram tão grandes. Dos sete pontos de alagamento registrados, só um ficou intransitável, na Rua Turiaçu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.