TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Temporais causam duas mortes e destruição em 33 cidades de SP

As chuvas deixaram ao menos 12 feridos e afetaram 2,5 mil famílias desde a última terça-feira

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

11 de setembro de 2015 | 18h09

SOROCABA - Chuvas fortes e rajadas de vento caracterizadas como vendaval já causaram destruição em 33 cidades no Estado de São Paulo, segundo balanço da Defesa Civil divulgado nesta sexta-feira, 11. Outras 15 cidades tiveram danos de menor monta. Os temporais resultaram em duas mortes, deixaram ao menos 12 feridos e afetaram 2,5 mil famílias desde a última terça-feira, 8, incluindo a capital. Pelo menos 347 pessoas estão desabrigadas ou desalojadas porque perderam as casas, segundo a Defesa Civil.

O alerta para o risco de temporais continua no final de semana com previsão de chuva em grande parte do Estado. Na capital, a previsão é de chuva intensa neste sábado, podendo ocorrer alagamentos. A Defesa Civil monitora áreas de risco. Conforme a Defesa Civil, seis pessoas ficaram feridas em Boa Esperança do Sul, duas em Tietê, duas em Várzea Paulista, uma em Panorama, outra em Dois Córregos. 

Segundo informações das prefeituras, 1.840 árvores foram derrubadas, mais de 400 casas destelhadas e pelo menos trinta ruíram ou foram interditadas com avarias. A sequência de temporais destelhou dez escolas, seis unidades hospitalares e deixou 1,2 milhão de pessoas temporariamente sem energia.

Os maiores danos foram causados pelo vendaval que atingiu o Estado na terça-feira. Cinco cidades - Santo Expedito, Marília, Dois Córregos, Boa Esperança do Sul e Emilianópolis - estão em situação de emergência. Somente em Marília, o vendaval atingiu 875 casas, das quais 176 tiveram destruição total ou parcial. A prefeitura distribuiu lonas aos moradores e encomendou telhas e blocos para a reconstrução das moradias afetadas. A Defesa Civil iniciou a distribuição de kits emergenciais com alimentos, roupas e material de limpeza. Doações estão sendo encaminhadas para o ginásio do Clube dos Bancários. Três escolas ficaram avariadas e só voltam a funcionar na segunda-feira.

Tornado. No final da tarde de quinta-feira, 10, voltou a ocorrer um vendaval, atingindo a cidade de Panorama, no oeste paulista. A ventania que, segundo o Centro de Meteorologia de Presidente Prudente, chegou a 120 km/h e ficou próxima de um tornado, destelhou casas, derrubou árvores e deixou uma moradora ferida. Ela foi socorrida e permanecia internada na Santa Casa. As fortes rajadas levaram as telhas das casas como se fossem de papel. Um caminhão tombou com a força do vento. Levantamento da prefeitura indica que mais de 100 casas foram atingidas e 42 ficaram avariadas.

Mortes. Na madrugada desta sexta-feira, 11, um homem morreu depois de ter o carro arrastado pela correnteza de um córrego que transbordou com as chuvas em Jundiaí. Os bombeiros resgataram o veículo e o corpo, preso ao cinto de segurança, depois que as águas baixaram. Outra pessoa que estava no carro conseguiu sair pela janela e se salvou. É a segunda morte em consequência das chuvas desta semana no Estado. Na quarta-feira, 19, em Bocaina, um adolescente de 14 anos morreu atingido pelos escombros de uma casa que desabou após o temporal.


Tudo o que sabemos sobre:
ChuvasSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.