Filipe Araújo - 20/8/2010
Filipe Araújo - 20/8/2010

Tempo seco volta a deixar São Paulo em estado de alerta

Umidade relativa do ar está em torno de 20%; segundo previsão, semana continua sem chuva

Julia Baptista e Solange Spigliatti, Central de Notícias

23 de agosto de 2010 | 13h24

SÃO PAULO - A Defesa Civil informou que toda a cidade de São Paulo entrou em estado de alerta nesta segunda-feira, 23, pois a umidade relativa do ar está em torno de 20%.

 

O órgão recomenda que a população evite atividades ao ar livre e exposição ao sol entre as 10 horas e 17 horas e não pratique exercícios entre as 11 horas e 15 horas. É aconselhável a ingestão de bastante líquido para não ter problemas de desidratação.

 

A semana começou com sol e tempo seco na capital paulista, por conta de uma grande massa de ar seco que predomina sobre o interior do Brasil. Não há previsão para chuvas durante a semana e as condições atmosféricas continuam dificultando a dispersão de poluentes, o que prejudica a qualidade do ar. Além disso, o predomínio de sol e a grande amplitude térmica causam temperaturas amenas nas madrugadas e em rápida elevação ao longo do dia.

 

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE), as mínimas oscilam em torno dos 11ºC, enquanto que as máximas devem continuar chegando aos 30ºC. Os modelos de previsão não indicam mudanças significativas no tempo pelo menos até o final do mês.

 

Cuidados. A Defesa Civil alerta às pessoas para que não coloquem fogo em terrenos baldios e vegetação seca, pois a baixa umidade relativa do ar pode aumentar as chances de incêndio nas pastagens e florestas.

 

A redução da umidade do ar causa um aumento nos níveis de dióxido de enxofre e material particulado, devido às piores condições de dispersão. Isso propicia o surgimento ou agravamento de doenças respiratórias, cardiovasculares e oculares.

 

O tempo seco pode causar dores de cabeça e irritação nos olhos, nariz, garganta ou na pele; aumento dos riscos de transmissão de doenças respiratórias e do risco de desidratação; garganta seca, voz rouca, inclusive com possibilidade de inflamação da faringe; rompimento de vasos do nariz, provocando sangramento; maior facilidade de se contrair conjuntivite viral, alérgica e síndrome do olho seco.

Tudo o que sabemos sobre:
tempo seco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.